Renato Seabra

Renato Seabra

Getty Images

Passaram oito anos desde que, no dia 7 de janeiro, Portugal acordava em choque com a notícia da morte de Carlos Castro. O suspeito do crime macabro foi, desde o primeiro momento, o jovem modelo Renato Seabra com quem o conhecido cronista social alegadamente mantinha uma relação amorosa. Os dois tinham viajado para Nova Iorque, Estados Unidos, para passarem o fim de ano juntos e ninguém sabe o que se passou naquele quarto de hotel para este desfecho trágico em que Carlos Castro foi brutalmente assassinado e morto.

Na altura, Renato Seabra tinha 21 anos e condenado a 25 de prisão efetiva. Uma vez que crime aconteceu em solo americano, o jovem natural de Cantanhede não pode ser deportado para o nosso país e acabou numa prisão de alta segurança onde estão detidos os maiores e mais perigosos criminosos dos Estados Unidos.

Atualmente, o então aspirante a modelo tem 29 anos e continua na Clinton Correctional Facility, uma prisão situada perto da fronteira com o Canadá, onde pode receber, tal como os outros detidos, três visitas semanais, sujeitas a autorização prévia. Ora, com a família a viver em Portugal, Renato Seabra passa longos períodos sem ver um rosto familiar. Ainda assim, de acordo com o Correio da Manhã, a sua mãe, Odília Pereirinha, tenta visitar o filho pelo menos de três em três meses.

Será apenas com 46 anos que Renato Seabra poderá apresentar o primeiro pedido de liberdade condicional. Caso lhe seja negado, terá de esperar mais dois anos até poder fazê-lo novamente.

Este caso foi discutido na rubrica Análise Criminal, n' O Programa da Cristina. Veja o vídeo: