Foi na rede social Instagram que José Carlos Malato desabafou e fez um pedido a quem não compreende os seus pontos de vista. Pouco antes, o apresentador terá partilhado palavras que se tornaram polémicas.

Muito ativo nas redes sociais, não são raras as vezes que os seus desabafos e opiniões são mal vistos por algumas pessoas. E, num momento de revolta, o apresentador decidiu deixar uma uma mensagem a todos os que “não se enquadram” no seu ponto de vista.

Malato começou por escrever: “Caríssimos, uma vez que o objetivo desta página é poder expor pontos de vista sobre o mundo que me rodeia, o que me faz feliz ou infeliz, o que me impressiona e me comove, o que me revolta e me apazigua a alma; uma vez que, apesar do meu trabalho, não posso, não quero, nem devo abdicar do livre e desejável exercício de cidadania plena e consciente; uma vez que não procuro, nem nunca procurei seguidores e ‘likes’, proponho o seguinte: que se vão embora todos os que não se enquadram, nem pretendam agir/interagir comigo, neste contexto”.

De seguida, sugere mesmo que o deixem de seguir, rematando: “Escusamos de gastar energias, desnecessariamente, e podemos ser todos muito mais felizes. Não quero seguidores. Quero pessoas que estejam ao meu lado, mesmo não estando do meu lado. É fácil. Basta que carreguem no botão ‘bloquear’, à direta do meu nome. Em breve, tornarei a conta privada. Para evitar que se transforme num execrável Facebook sem rei, nem roque! Obrigado a todos”.

A publicação que terá causado tanto desagrado expressava a seguinte ideia: “Que chatice! Uma família que vivia em condições miseráveis, em Sabrosa, foi encontrada morta. Duas crianças e três adultos. Comeram cogumelos venenosos ou inalaram monóxido de carbono. Que chatice. Podiam ter ido ao Internarché comprar cogumelos enlatados ou ao BricoMarché comprar uma salamandra. Que chatice. Mas nós não temos culpa, não é? Sim, que culpa é que nós temos? Amanhã ninguém se vai lembrar. Valha-nos isso! (Esclarecimento para quem tiver dificuldades em compreender: Neste ‘post’ faço uso de uma figura de estilo denominada ‘ironia’: ‘figura de estilo que veicula um significado contrário daquele que deriva da interpretação literal do enunciado.’ Ok?)”.

Desagradados com o comentário, muitos internautas manifestaram as suas opiniões: “Não deve fazer ironia com a tragédia dos outros. Devemos respeitar”, ou “Não o conheço pessoalmente mas gosto de si e admirava a sua boa disposição e simpatia, no entanto, ultimamente os ‘posts’ que coloca aqui denotam revolta e tristeza....”, foram comentários que se fizeram notar.

Mas, houve também quem defendesse o apresentador: “Querido Malato é irónico haver quem não perceba a ironia!!! Subscrevo o teu post”.