Diana Chaves e César Peixoto estão juntos há mais de dez anos e têm uma filha em comum: Pilar, de seis anos. A atriz esteve este sábado no Alta Definição e confessou a Daniel Oliveira que o casamento “Mais dia menos dia vai ter de ser”.

Diana vai ser a cara do programa “Casados à Primeira Vista”, que estreia este domingo na SIC. “Devo confessar que isto agora com um casamento por dia… Às vezes dava por mim a pensar ‘se fosse eu também ia assim descalça’ ou ‘também usava aquele vestido’, depois olho para a minha aliança e penso ‘isto mais dia, menos dia, vai ter que ser’!”.

Na entrevista contou ainda, ao pormenor, como foi o romântico pedido de casamento: “O pedido foi a coisa mais linda do mundo. Foi no meu dia de anos, o César na altura ainda estava a jogar (em Barcelos), portanto não estava cá. De repente começo a receber umas cartas ‘faz a mala com fatos de banho, um para ti outro para a Pilar e vão ter ao Algés às X horas’. Cheguei à piscina do Algés, onde nadei a minha vida toda e tinha uma pessoa a entregar-me outra carta que dizia ‘vai nadar na pista 4, tens alguma coisa à tua espera’. Debaixo de água tinha um saquinho com uma chave e outra carta: ‘ Vai ter às X horas a este sítio’. Então era num restaurante que era o meu preferido. Quando cheguei lá estavam as minhas amigas todas da natação, algumas que não via há anos, estavam as minhas irmãs, a minha família e de repente o César aparece com um cartãozinho a dizer ‘assim que acabares o treino vai ter ao restaurante’ e eu ‘então mas não foste tu?’ e ele disse que não.”

E a história continua: Fomos sempre recebendo os cartões e acabámos numa bomba de gasolina em Sintra onde nos dizem que é para deixarmos o nosso carro entrarmos num Smart. Quando entrámos no carro, que estava a trabalhar, estava a dar a nossa música. E aí é que eu pensei que nós conhecemo-nos numa bomba de gasolina, o César estava num Smart igual àquele e estava a dar aquela música. Comecei a perceber que tinha sido ele.”.

Entretanto são conduzidos à Quinta da Regaleira, há outra mensagem e acabam a ir cada um para uma sala “tinha um vestidinho pendurado e uns sapatos, vesti e quando saí estava o César também de fato. Fomos jantar numa sala toda enfeitada cheia de corações e eu pensei ‘bem, que presente de anos fantástico!’. Já íamos embora quando o guarda noturno da Quinta nos leva para torre com uma vista inacreditável. Eu fiquei tão ofuscada com a vista que nem reparei no aparato das flores, as velinhas e tal. Quando me virei, o César estava de joelhos e pergunta ‘Queres casar comigo?’, com o meu anelzinho. Foi muito giro, conclui. Perante tamanho esforço, e como notou Daniel Oliveira: “Era impossível dizer que não. O César deu tudo”.