Venturelli

Gisele Bündchen faz confissões inéditas no seu novo livro Lessons: My Path to a Meaningful Life. Sem filtros, a modelo de 38 anos conduz uma viagem intimista pela sua vida pessoal e profissional, onde desmistifica a ideia de que a sua vida é um "mar de rosas".

Em tempos, a manequim brasileira sofreu de ataques de pânico tão violentos que chegou, mesmo, a considerar o suicídio. Em jeito de retrospetiva, Gisele conta que o primeiro episódio aconteceu durante um voo turbulento, em 2003, e que, a partir daí, passou a ter medo de túneis, elevadores e espaços fechados. No livro pode ler-se: "Estava numa posição maravilhosa na minha carreira, era muito próxima da minha família e sempre me considerei uma pessoa positiva, portanto estava a martirizar-me. Sentia que não me era permitido sentir-me mal", "Sentia-me impotente. O teu mundo torna-se cada vez mais pequeno, e não consegues respirar, e essa é a pior sensação que alguma vez tive."

A batalha contra os ataques de pânico tornou-se cada vez maior e, quando começou a acontecer dentro da sua própria casa, Bündchen pensou em suicídio. Nas suas palavras, "pensava: 'se saltar da minha varanda, isto vai acabar, e nunca mais terei de preocupar-me com esta sensação de o meu mundo estar a fechar-se." Depois de consultar uma especialista, que lhe receitou Xanax, a estrela decidiu que não queria tomar medicação. "O pensamento de estar dependente de algo, na minha cabeça, parecia ainda pior.".

E foi aí que tudo ganhou um novo rumo. Aconselhada pela sua equipa médica, a modelo adotou um estilo de vida saudável: deixou de consumir açúcar, passou a praticar ioga e a meditar para combater o stress. De lado ficaram os "vícios" que a estavam a destruir: "Fumava cigarros, bebia uma garrafa de vinho e três Frappucinos todos os dias, e desisti de tudo isso num dia".

A par disso, a empresária repensou também a sua vida no plano amoroso e decidiu por fim ao namoro com Leonardo DiCaprio, em 2006, revelando: "Toda a gente que cruza o nosso caminho é um professor; entram nas nossas vidas para ensinar-nos algo sobre nós. E eu acho que é isso que ele foi.". Em 2008 casou-se com o jogador de futebol americano Tom Brady e já tem dois filhos: Benjamin, de oito anos, e Vivian Lake, de cinco.