Chris Jackson

Um ano depois de ter sido condenada a pagar uma indemnização no valor de 100 mil euros a Kate Middleton – entretanto liquidada – pelos danos que a publicação de fotografias suas em topless causaram à sua imagem, a revista francesa Closer terá ainda de pagar uma multa de 55 mil euros. De facto, a justiça decidiu que os editores teriam de pagar uma coima de 45 mil euros e os dois fotógrafos responsáveis pela captação das imagens mais 10 mil euros. A publicação ainda recorreu da primeira sentença, mas ficou agora claro que terá mesmo de liquidar a dívida.

Recorde-se que as imagens remontam a 2012, quando o príncipe William de Inglaterra e a mulher, Catherine, desfrutaram de umas férias românticas em Luberon, no sul de França. Por se tratar de momentos privados, a duquesa de Cambridge estava descontraída, apenas com a parte de baixo de um biquíni preto e branco, e a Casa Real decidiu processar a publicação pela divulgação das imagens. Na altura, o casal pedia uma indemnização que rondava um milhão e meio de euros por considerar que houve “violação grave da sua privacidade”.

Numa das audiências do processo que demorou quase seis anos a chegar ao fim, o advogado de defesa dos duques de Cambridge leu uma carta na qual William referia que o caso teve mais impacto na sua vida porque o obrigou a lembrar “o assédio que esteve na origem da morte da sua mãe”, a princesa Diana, em agosto de 1997, num acidente de viação em Paris. Foi precisamente ao tentar fugir de paparazzi que o motorista da princesa perdeu o controlo do carro.