Marco Horácio esteve, este sábado, 15 de setembro, no programa Alta Definição, da SIC. Numa conversa franca com Daniel Oliveira, o comediante fez um relato emotivo sobre os últimos quatro anos da sua vida.

Marco passou por sérias dificuldades financeiras, quando se viu obrigado a hipotecar a casa para realizar o filme Mau Maria, em 2013, e sofreu um duro golpe, no ano passado, com o falecimento da mãe. Primeiro, a progenitora do comediante sofreu um AVC que a impossibilitou de falar e depois foi-lhe diagnosticado um cancro nos intestinos.

“Quando tive que lhe explicar que ela tinha de ser operada porque tinha cancro e, apesar de já estar acamada e de já não se conseguir mexer, eu expliquei-lhe que era uma intervenção simples, que ia correr bem, e a forma como ela olhou para mim, nessa altura, ela despediu-se. Os olhos dela estavam como que a dizer: ‘Filho, não te preocupes com isso, não penses nisso'. A minha mãe morreu um bocado como viveu: sempre para os outros. Elas fez sempre tudo pelos outros, ajudou sempre os outros e ela decidiu ir embora para não trabalho a mais ninguém. Nesse dia, estava a fazer-lhe festinhas, ela adormeceu e depois fui-me embora e, passado três, quatro dias…. Foi uma decisão dela. Tanto que ela nunca chegou a ser operada. Ela decidiu que não queria passar por mais sofrimento, nem ver-nos a sofrer mais”, recordou, acrescentado como recebeu a notícia da morte da sua mãe. “Foi um domingo de manhã, estava a estacionar ao pé de casa, e foi a minha irmã que ligou. Estava a chorar e eu apercebi-me logo…”, contou.

Para Marco a maior característica da sua mãe sempre foi a generosidade, o dar tudo pelos outros, sem pedir nada em troca. “A coisa que mais me impressionou na altura do funeral dela e no velório, é que toda a gente que vinha falar comigo sobre a minha mãe, tinha uma história bonita sobre ela, de como ela ajudou essa pessoa…É esse legado humano que é importante tu deixares “, referiu.

“Por mais que eu sinta que ela, fisicamente, não está. Ela continua presente na minha vida. Eu olho para o Guilherme e vejo muita coisa da minha mãe no meu filho”, rematou.