A rainha Isabel II, o príncipe Carlos, Meghan Markle, o príncipe Harry, Catherine Middleton e o príncipe William

A rainha Isabel II, o príncipe Carlos, Meghan Markle, o príncipe Harry, Catherine Middleton e o príncipe William

Getty Images

Kate Middleton e o príncipe William de Inglaterra conheceram-se em 2001, na Universidade de St. Andrews, e terão começado a namorar dois anos depois. Durante anos a imprensa britânica especulou sobre um noivado que só aconteceria em novembro de 2010, durante umas férias românticas no Quénia. O casamento realizou-se a 29 de abril de 2011. Ora, se fizermos as contas, Kate começou a lidar com a família real britânica há cerca de 15 anos e a verdade é que perante a rainha Isabel II continua a parecer tensa e muito pouco à-vontade.

Já a sua cunhada, Meghan Markle, que lida com a família real há pouco mais de um ano, parece ter uma postura muito mais descontraída. A explicação é simples garantem os especialistas em linguagem corporal que analisaram todos os pormenores do primeiro evento em que a mulher do príncipe Harry esteve a solo com a rainha. As duas mostraram-se sorridentes e cúmplices e mesmo quando a ex-atriz se atrapalhou com questões de protocolo, não hesitou em dirigir-se diretamente a Isabel II para esclarecer as suas dúvidas. Tudo porque a monarca terá simpatizado de imediato com a mulher do seu neto Harry, embora, à partida esta tivesse tudo para não lhe agradar: é afro-americana, divorciada e trabalhava como atriz, o que a obrigava a uma vida muito exposta.

Contudo, Meghan Markle também é ativista, colabora há largos anos com as Nações Unidas na defesa dos direitos humanos, sobretudo das mulheres e das crianças. É, portanto, uma mulher independente e segura das suas convicções. Já Kate, apenas se tornou conhecida devido à sua ligação a William. Aliás, durante muito tempo, os pais da agora duquesa de Cambridge, Carole e Michael Middleton, foram duramente criticados por terem ‘usado’ a filha para alcançar o estatuto social que pretendiam. Ou seja, há críticos que defendem que a educação de Kate foi, desde muito cedo, pensada ao pormenor e que nem o facto de ter entrado para a mesma universidade que o príncipe William e de se terem apaixonado aconteceu por acaso…