José Fidalgo esteve nos Cinemas NOS do centro comercial Amoreiras, em Lisboa, esta quinta-feira, dia 3 de maio, para a apresentação da novela 'Deus Salve o Rei' em Portugal. O evento contou com a presença do ator que integra o elenco do projeto brasileiro, onde dá vida ao vilão Constantino, na companhia de Ricardo Pereira e Johnny Massaro.

“Senti-me nas nuvens, eu não vi isto como um processo de uma novela, toda a equipa fez as coisas de maneira a que se conseguisse retratar uma grande história, numa dimensão que é normal para a Globo. Adorei porque não foi com uma rotina e a logística de uma novela normal, foi uma mistura de cinema com série. A experiência foi ganhadora em todos os sentidos” revelou o ator sobre a experiência no Brasil.

A propósito das gravações, José fidalgo teve que ir viver para o Rio de Janeiro em outubro do ano passado, e aos jornalistas contou que se adaptou rapidamente à nova realidade.

“As pessoas na rua não sabiam que eu era português. O meu ganho foi esse. Pensavam que eu era um brasileiro do sul. Foi a parte que mais me surpreendeu, embora tivesse treinado todos os dias” explicou.

O ator viveu cerca de 9 meses no Brasil e confessou que o mais difícil foi deixar os filhos em Portugal, Maria, de 4 anos, fruto de uma breve relação com Nádia Nóvoa, e Lourenço, de oito anos, do seu casamento com Fernanda Marinho.

“Como qualquer profissional que tem uma vida que pode viajar pelo mundo, que é bom, tem esse lado… Senti saudades da família”.

De regresso a Portugal, José Fidalgo não escondeu que está satisfeito por voltar à SIC. O ator vai fazer parte do elenco da nova novela de Carnaxide.