1 / 21

Tiago Caramujo

2 / 21

Tiago Caramujo

3 / 21

Tiago Caramujo

4 / 21

Tiago Caramujo

5 / 21

Tiago Caramujo

6 / 21

Tiago Caramujo

7 / 21

Tiago Caramujo

8 / 21

Tiago Caramujo

9 / 21

Tiago Caramujo

10 / 21

Tiago Caramujo

11 / 21

Tiago Caramujo

12 / 21

Tiago Caramujo

13 / 21

Tiago Caramujo

14 / 21

Tiago Caramujo

15 / 21

Tiago Caramujo

16 / 21

Tiago Caramujo

17 / 21

Tiago Caramujo

18 / 21

Tiago Caramujo

19 / 21

Tiago Caramujo

20 / 21

Tiago Caramujo

21 / 21

Tiago Caramujo

Tem 54 anos de carreira, sendo que 42 são na rede Globo. Tony Ramos trouxe a mulher a Portugal e almoçou com jornalistas no hotel H10, em Lisboa. Durante quase duas horas, o ator brasileiro falou de Salvador Sobral, do seu papel de um português, do casamento e da família, sem esquecer o sucesso e o carinho do público.

Pousou incansavelmente para as lentes dos fotógrafos, a mulher, Lidiane Barbosa, juntou-se timidamente ao flash das câmaras. ‘Tempo de Amar’ é a novela onde Tony Ramos interpreta um produtor português de vinho e azeite. Já em emissão no canal da Globo, em Portugal, a música escolhida para o genérico da novela é a de “Amar pelos Dois”.

Eu adorava conhecer o Salvador Sobral, mas sei que está num momento de recuperação”, relembrou. A novela no Brasil tem uma audiência de cerca de 32 milhões de pessoas. O tema ‘Portugal’ rapidamente se senta à mesa e são poucos os recantos que o ator brasileiro não conhece.

O papel de um português

Só me falta o Algarve e a Serra da Estrela”, admite. É apaixonado por Óbidos e Évora e não se esquece dos rojões que, ainda assim, estão fora da ementa. Faz questão de olhar nos olhos e saber nomes, mas já perdeu conta às personagens que fez. Em Portugal, veio pouco depois da queda dos cravos onde encontrou “uma Lisboa efervescente”.

Anos depois, Tony Ramos atua na novela ‘O Astro’ já entra na sala dos portugueses. Para personagem que interpreta, José Augusto Correia, diz ter feito uma pesquisa extensa. Revisitou o livro ‘Portugal Queirosiano” e voltou às linhas de Eça. Na “casa grande” do Brasil, a mulher surpreende-se ao ver os filmes da Cinemateca Portuguesa.

Baseada numa história verídica, a novela situa-se no início dos anos 20 no Alto Douro. E o papel, tal como todos os que interpretou na sua carreira, é sempre lido em primeira mão pela mulher.“Estamos casados há 48 anos. Não é amor de balcão. Ela vem sempre comigo, a empresa já sabe”, avança. Juntos já percorreram a Grécia, o Japão, Itália e Índia.

"Como posso dizer que não quero casa aqui?"

Foi pai aos 23 anos e são os filhos que lhe perguntam quando vai afinal arranjar um canto em Portugal: como posso dizer que não quero casa aqui? Já pensei mais nisso. Mas a minha vida profissional está lá, mas penso fazer peças de teatro.”

Temos de comer senão vai esfriar”, diz o ator. O dia faz-se de chuva e o tempo está contado. Tony Ramos vai ser homenageado no Fantasporto com o Prémio Carreira e apresentar a série de 11 episódios, ‘Vade Retro’.

Lidiane Barbosa pensa que o marido trabalhacomo um jumento”, mas o ator de 69 anos não parece querer abrandar. Depois de pedir vinho tinto e de confessar os passeios pelo Buçaco e as horas que escolhe passar, sem nada fazer senão contemplar, o discurso enche-se de família e netos.

O avô e o carinho do público

Tem um casal, ele de 18 , ela de 14. Assume que é um avô amoroso, mas quando “pisam o risco”, pede licença para ser o segundo pai. Nunca bateu nos filhos, nem com uma palmada. Prefere a veemência. “Vocês se assustariam. É abrir a boca e sai tsunami”, brinca no meio de risadas da mesa.

Gosta de atletismo e diz que Carlos Lopes é um atleta extraordinário. Já chorou muito em Fátima e não suporta as palavras ‘desafio’ e selfie, - “mas que palavra autocentrada, hein?”.

“A Próxima Vítima”, “Bellíssima”, “Torre de Babel” e “Rainha da Sucata” foram algumas das novelas estrondosas em que participou. Não esquece o teatro, nem o cinema – prepara-se aliás para um novo filme- mas há algo mais que o move.

“Numa agência bancária, uma mulher de 80 anos disse para mim ‘vocês não imaginam a companhia que me fazem’ (…) o filho via-a uma vez por mês. Há preço que pague isto? A dimensão social que isto atinge é o que me move”, explica.

Depois do café, pede licença para sair. Pergunta se há mais alguma pergunta. O Porto espera-o e um novo papel também. Depois, Tony Ramos regressa ao Brasil, mas sem nunca sair de Portugal.