Frazer Harrison

É oficial: “A Forma da Água” é o ‘Melhor Filme’ de 2017 e faz com que Guillermo del Toro seja o grande vencedor da noite, tendo ganho o prémio para ‘Melhor Realizador e visto o seu filme também galardoado. Para além destes dois, a longa-metragem recebeu ainda os galardões para ‘Melhor Cenografia’ e para ‘Melhor Banda Sonora’, dando mais um prémio merecido a Alexandre Desplat. Ainda assim, acabou por vencer em apenas quatro das 13 categorias para que estava nomeado.

O principal concorrente do grande vencedor, “Três Cartazes à Beira da Estrada”, não ganhou a categoria principal, mas viu dois dos atores galardoados: Frances McDormand, na categoria de ‘Melhor Atriz’, e Sam Rockwell, na de ‘Melhor Ator Secundário’.

Se houve alguma surpresa nesta noite, terá sido na categoria de ‘Melhor Argumento Original’, onde o thriller “Foge” acabou por vencer.

Veja aqui a lista completa dos vencedores da 90ª edição dos Óscares.

Depois da gafe do ano passado durante o anúncio de ‘Melhor Filme’, havia alguma tensão nesta gala, mas Jimmy Kimmel soube quebrar o gelo logo no monólogo inicial, pedindo aos nomeados que “se ouvirem o vosso nome, por favor não se levantem logo, dêem-nos alguns minutos”. Num discurso pautado pelo movimento “Time’s Up” e pela igualdade de género na industria do cinema e do entretenimento, Kimmel destacou Greta Gerwig, a primeira mulher de sempre a ser nomeada para a categoria de ‘Melhor Fotografia’. Mas houve espaço para piadas e o comediante não deixou escapar “o Óscar”: “ele é o homem mais amado e respeitado de Hollywood. Olhem para ele: mantém as mãos à vista, nunca diz uma palavra rude e, mais importante de tudo, não tem pénis”, brincou, referindo-se literalmente à estatueta dourada.

Outro grande momento da noite foi o discurso de vitória de Frances McDormand, que pôs a plateia feminina de pé: "Estou a hiperventilar um bocado", disse a atriz de 60 anos, "por isso se eu cair alguém me levante porque tenho umas coisas para dizer”, começou por dizer. Depois de alguns agradecimentos pessoais, pediu a todas as mulheres nomeadas na sala que se levantassem, “Meryl, vá lá, se tu o fizeres, toda a gente vai fazer também”. Num momento emocionante, já com todas as mulheres de pé e a aplaudir, afirmou: “Olhem à vossa volta, senhoras e senhores, porque todas temos histórias para contar e projetos que precisamos de financiar (…) não nos falem disso nas festas de hoje à noite. Convidem-nos para o vosso escritório, ou venham aos nossos, e vamos contar-vos tudo". Frances terminou com duas palavras: "inclusion rider", referindo-se à maior abertura para mulheres e minorias dentro e fora do grande ecrã.

O Óscar de momento mais imprevisível vai para quando Jimmy Kimmel levou alguns atores até uma sala de cinema, em plena cerimónia dos Óscares, distribuiu snacks aos espetadores e pôs um anónimo a introduzir Tiffany Haddish e Maya Rudolph para apresentarem a categoria seguinte. Apresentação essa que também se destacou, por ser das que arrancou mais gargalhadas ao público.

As comediantes Tiffany Haddish e Maya Rudolph entraram em palco de pantufas e de saltos na mão! “Estamos muito felizes por estar aqui, mas os nossos pés doem”, “já estou a usar estes saltos desde os Critics Choice Awards (realizada a 11 de janeiro) o meu dedo mindinho já caiu”, brincaram. Mas a brincadeira também tocou em assuntos sérios e, ainda que satirizando, a dupla fez referência à representação das minorias nos Óscares. Este foi um dos momentos mais aplaudidos da noite e um dos mais falados nas redes sociais, com muita gente a pedir que a dupla de comediantes volte aos óscares…para apresentar a cerimónia!

O último prémio da noite teve direito a um anúncio muito especial: Warren Beatty e Faye Dunaway voltam a palco, um ano após a grande gafe dos Óscares, para se redimirem do erro. A dupla mítica de “Bonnie and Clyde” entrou no espírito de brincadeira com um fairplay imenso e anunciou, de novo, o ‘Melhor Filme’ do ano. O correto, desta vez.

Clique aqui para ver os melhores momentos desta cerimónia dos Óscares.

A maior surpresa da noite foi, talvez, a passadeira vermelha, onde se esperava uma manifestação pelo movimento “Time’s Up”, mas tal não aconteceu. Desta vez a passadeira perdeu o preto e as rosas brancas e encheu-se de cor para os prémios da Academia.

Clique aqui para ver todos os looks da red carpet dos Óscares.