Iñaki Urdangarín e a infanta Cristina de Espanha

Iñaki Urdangarín e a infanta Cristina de Espanha

Getty Images

Mais de um ano depois da defesa de Iñaki Urdangarín ter recorrido da sentença que o condenava a seis anos e três meses de prisão pelos crimes de fraude fiscal, tráfico de influências, desvio de dinheiros públicos e branqueamento de capitais através do Instituto Nóos, já se conhece a decisão definitiva do Supremo Tribunal. O marido da infanta Cristina de Espanha deverá cumprir uma pena de cinco anos e dez meses, avança a imprensa espanhola. O juiz decidiu reduzir a pena em seis meses por não ter sido provado que o antigo basquetebolista tenha falsificado documentos.

Caberá agora ao tribunal de Palma de Maiorca comunicar a Iñaki Urdangarín a data em que deverá apresentar-se na prisão, sendo que a lei prevê um prazo de dez dias a partir da leitura da sentença. Além disso, o condenado poderá escolher o centro penitenciário onde pretende cumprir pena. O site do jornal El País adianta que o cunhado do rei Felipe VI deverá escolher Ávila, a cerca de 115 km de Madrid.

Contudo, a defesa de Urdangarín poderá ainda recorrer desta decisão perante o Tribunal Constitucional.

Recorde-se que a infanta Cristina também chegou a sentar-se no banco dos réus no âmbito do Caso Nóos, mas acabou por ser absolvida, tendo-lhe apenas sido aplicada uma multa de mais de 265 mil euros por também ter lucrado com os negócios ilegais do marido.

Durante toda esta polémica, a Casa Real espanhola tentou manter-se neutra. Primeiro, e ainda no tempo em que Juan Carlos era o chefe da Casa do Rei, a infanta Cristina deixou de participar em atos oficiais e, ao que se sabe, até as reuniões familiares privadas passaram a ser muito raras. Depois de vender a casa em Barcelona, a filha dos reis eméritos espanhóis mudou-se para Genebra, Suíça, com os quatro filhos Juan Valentín, de 18 anos, Pablo Nicolás, de 17, Miguel, de 15, e Irene, de 12.

Em 2014, quando Juan Carlos abdicou a favor do filho, Felipe VI, este decidiu retirar à irmã e ao cunhado o título de duques de Palma, devido ao envolvimento neste processo. Cristina, o marido e os filhos continuaram a fazer a sua vida longe de Espanha, tendo apenas a visita regular da rainha Sofía. No ano passado, aquando da leitura da primeira sentença, o marido de Letizia de Espanha apenas disse: “Temos respeito absoluto pela independência do poder judicial”.