Meghanne Barros

Cláudio Ramos, aceitou o convite para estar no #Follow Me desta semana. Desde as publicações mais polémicas nas suas redes sociais, ao amor, à filha Leonor e ao reconhecimento do seu trabalho, o apresentador não deixou nada por dizer nesta conversa intimista que decorreu no restaurante Infame, em Lisboa.

"Eu não tenho nenhum problema com os comentários desagradáveis porque não ligo nada, não ligo nem aos muito bons nem aos muito maus. Numa fotografia onde apareço de cuecas, quando comentam que tenho um bom corpo acho a maior graça, mas se houver um comentário de alguém a dizer que sou exibicionista e que não devia publicar certas coisas acho a mesma graça. Não me faz diferença nenhuma. Não respondo nem aos bons nem aos maus comentários, porque para responder a uns tenho que responder a outros", começou por dizer o apresentador do 'Contra Capa' da SIC CARAS.

Para levar com tanta leveza os comentários menos positivos que recebe nas redes sociais, o comentador do Passadeira Vermelha, da SIC CARAS, revelou que o seu segredo é "não se levar muito a sério". "Quando cheguei cá há 20 anos achava que ia ser muito bom, que era o melhor e que aquilo que eu dizia era o que estava certo,
mas agora, de há dez anos para cá, aquilo que dizem sobre mim é-me completamente irrelevante. Relativizo muito, porque se eu me conseguir rir de mim próprio qualquer coisa que uma pessoa diga de mim é completamente indiferente porque eu já desconstruí tudo. E acho que em Portugal as pessoas e as celebridades se levam muito a sério".

Convicto de que as redes sociais são o futuro, confessa que as usa como fonte de negócio, mas principalmente como divertimento. "É negócio e depois é a vaidade de perceber que aos 44 anos ainda consigo que alguém diga que tenho um bom corpo. As minhas redes sociais são para fazer as pessoas sonhar e mostrar um lado bom meu. Para mim é mesmo vaidade, é massajar o ego, não tenho nenhum problema em dizê-lo", revelou.

Para além de ser apresentador, Cláudio Ramos também adora escrever, - já tendo escrito nove livros - , e foi o gosto pela escrita que o levou a criar o blogue 'Eu, Cláudio', onde fala sobre os mais variados temas, entre eles o amor. "Falo abertamente sobre o amor porque acho que as pessoas acham que os homens não sentem, que não choram, que não têm desgostos de amor, que não namoram, que só fazem sexo. E eu no blogue quando comecei a escrever sobre os meus estados de alma, percebi que as pessoas também gostam e também se identificam. E é também uma maneira de mostrar um outro lado meu e que os homens também sofrem por amor, também se apaixonam, também levam pontapés, também traem. No fundo fazem tudo os que as mulheres também fazem. E como o blogue é um espaço meu, onde desabafo aquilo que são verdades, não me faz confusão nenhuma escrever sobre isso, assumindo todas as consequências", deixou claro.

Aos 44 anos, Cláudio Ramos confessa ser um eterno sonhador e que ainda tem muito para dar a nível profissional. "Se eu quero fazer mais? Quero. Não só quero, como vou fazer e como mereço".