Dois filhos, um blogue e um álbum a caminho. Aos 26 anos, Carolina Deslandes reclama a música que lhe pertence e dá uma entrevista intimista exclusiva ao # Follow Me. Das críticas ao seu corpo ao comentário que lhe caiu “como uma bomba”, da maternidade ao julgamento. Carolina Deslandes não deixou nada por dizer.

As palavras que escreve inspiram milhares de recém-mamãs e a sua honestidade é o motor da corrente de conversas que cria. No blogue ‘A Vida Toda’, Carolina Deslandes expõe as falhas e a beleza da imperfeição. O tempo que as pessoas despendem a lê-la, tem de valer a pena.

“Receber mensagens de mães ou de pessoas com o dobro da minha idade é incrível. Há muitas [mães] que me ajudam, se calhar mais do que eu a elas. E isso de ser influencer é um bocadinho ingrato. Às vezes é porque influenciaste uma pessoa”, explica.

Um dia, uma fã pediu para que publicasse mais fotos de si mesma, não o fazia há algum tempo. “Tens razão”, escreveu-lhe. “Não ando a pôr fotografias minhas, não me ando a sentir segura. Ando numa fase em que tudo o que ponho meu (…) não me sinto bonita e acabo por apagar”, respondeu Deslandes. “Nós não vemos isso”, disseram do outro lado.

O “comentário bomba” e as críticas ao seu corpo

Mas se a internet abriu portas a essa “reprocidade muito bonita”, também apressou a velocidade das críticas. “Quando assumi a gravidez do Santiago, estava com o Diogo [Clemente] há relativamente pouco tempo e houve uma mulher na internet que disse que devia abortar. Nunca falei disto publicamente”. Grávida pela primeira vez, o comentário caiu-lhe como “uma bomba”.

A cantora recordou ainda a polémica instigada por Maya, ainda que nunca tenha mencionado o seu nome. “Fico surpreendida quando partilho uma fotografia, quinze dias depois de ter um filho, e existe uma pessoa que vai para a televisão dizer que eu tenho que ir para um nutricionista”. Não se sentiu ofendida, mas pensou no que as pessoas iam interpretar das afirmações inerentes à “responsabilidade” de falar em público.

Eu não posso admitir que uma pessoa pegue numa coisa que eu fiz com uma boa intenção e para ajudar as outras pessoas, e transforme isso num assunto sensacionalista. Eu não sou modelo ou stylist, eu sou cantora. Venham dizer-me que o concerto foi miserável e aí preocupo-me”, afirma.

A imperfeição e a música

Basta ligar-se o rádio para perceber que Carolina Deslandes está de agenda cheia. Depois dos espectáculos, faz questão de tirar fotografias com todas as pessoas. Em Portimão demorou quatro horas para cumprir o que promete. Na sua casa, há “um cantinho” onde lê e guarda tudo o que lhe enviam, mesmo o mau.

Dona da voz de ‘A Vida Toda’, Carolina vive rodeada de rapazes. Diogo Clemente, compositor e produtor musical, Santiago, de um ano, e Benjamim de nove meses. As imagens que nos deixa espreitar acusam ternura e cumplicidade, mas nem sempre é assim.

“Carolina, que sorte! Tens a família perfeita, a relação perfeita”, dizem-lhe na rua. “Não tenho. Eu também discuto com o meu namorado. Faço birras, amuo e cruzo os braços.”, confessa. Diz que não há nada melhor do que cuidar dos filhos e saber que, ao fim do dia, tem um palco à sua espera.

Mas o caminho até aqui não se fez em uma tarde. “Toda a gente, quando engravidei do Benjamim, deixou de querer trabalhar comigo. A quantidade de mulheres que engravida e são afastadas dos seus postos de trabalho é absurda”, aponta.

Com 26 anos, Carolina Deslandes sabe que o papel do “herói” não dura para sempre. O julgamento precipita-se e o que se ama hoje, odeia-se amanhã, assim vai a fome de se queixar de alguma coisa. Os meus filhos vão saber ler e quando escreverem o meu no Google, o que vão encontrar?”, pergunta.

‘Casa’ é o nome do disco que se avizinha ao lançamento de um livro. Até lá, há outras casas que se enchem para a ouvir. Eu tenho tido a imensa sorte de ter um concerto que não tivesse esgotado. Nunca pensei que isto me fosse acontecer. Vêm-me lágrimas aos olhos”, admite.

Veja a segunda parte da entrevista, aqui.